quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Eterno enquanto dura, diferente com o passar do tempo

"O amor nos tempos do cólera", de Gabriel Garcia Marquez, é um dos livros que mais gostei (Dom Quixote, de Cervantes, para mim, é imbatível e gosto de mais das obras de Eça de Queirós). É a incrível história, como só Gabo sabe escrever, de um trio amoroso, formado por casal fiel até morrer e um personagem que espera o tempo todo para ficar com a mulher que ama quando o marido se vai. A história é sobre a duração do amor. Muitos acham que ele não é para sempre. O poetinha Vinicius dizia que o amor é eterno enquanto dura. Mas ele pode durar pra sempre? Me parece que sim. Eu estou há 25 anos com a mesma mulher. Antes disso, me parecia que o amor não podia ser eterno. E 25 anos é uma vida inteira. Muitos dos meus heróis do rock and roll duraram apenas 27 anos (Jimmy Hendrix e Jim Morrison). Dura para sempre? Pode ser. Pra mim o amor não continua o mesmo, é sempre diferente o sentimento que se cultiva com o tempo.

Total de visualizações de página