segunda-feira, 18 de abril de 2011

Assim caminha a humanidade

A Europa surpreende a você, caro leitor? Positivamente ou negativamente? Ou, como eu, nunca se deu ao trabalho de pensar no assunto? A proibição do uso da burca, na França, me deu o ensejo de refletir e pensar mais sobre o segundo menor dos continentes em superfície do mundo, sua influência na civilização ocidental e suas contradições. A Europa deu grandes contribuições ao campo da arte, filosofia, cultura, política, enfim, em todos os aspectos do conhecimento humano. A França, em particular, nos brindou com a Revolução Francesa cujo grande lema é Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Católico de batismo, anticlerical por opção, considero, um retrocesso a proibição da burca, demonstração de intolerância religiosa e de prenconceito. O sensato seria abolir uma proibição, não criar uma. Alguns, talvez, possam pensar que a burca e o islamismo ameaçam a civilização cristã. Mas, na França, o seu uso é mais uma questão de opção pessoal e religiosa do que imposição. O povo europeu já passou por muitas privações e desafios, já que a Europa foi o estopim de duas guerras mundiais que resultaram em catástrofe e perda de seu hegemonismo para os Estados Unidos e para a ex-URSS. Hitler surgiu na Alemanha e Mussolini, na Itália, personificado, em tom de farsa pelo fanfarrão Berlusconi, o Maluf pornô italiano, segundo José Simão. Embora, em decadência econômica e crise, a Europa,sem dúvida, atingiu um elevado grau de civilidade, que também apresenta suas contradições. Nada que a desabone ou a glorifique. Afinal,ditadores e bufões surgem e caem em todos os cantos e continentes.








Total de visualizações de página