quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Vi Encarnação do Diabo, e gostei

Fui dormir impressionado com o filme que vi no Canal Brasil. A Encarnação do Demonio. Agora compreendo o prestígio adquirido por Zé do Caixão nos Estados Unidos. O cara é louco, Desde criança,estou acostumado a conviver com o personagem que o José Mujica Martins criou há quase 50 anos. Confesso que nunca gostei exatamente de outros filmes do autor, que fazem parte da sua trilogia. De orçamento barato, tinham muitos defeitos. Era o nosso Ed Wood, rei dos filmes trash. Esse não deve nada a filmes similares, incluindo o cultuado Tarantino. O filme mescla cenas de filmes anteriores do Zé do Caixão. Me impressionaram os primeiros planos. Como diria o personagem principal de Apocalipse Now, imortalizado por Marlon Brando, "é o horror!". Zé do Caixão deve apavorar os atores de verdade para tirar aquelas expressões. Gostei da fotografia, dos cenários (tem cena até no Hoppi Hari ou Play Center, deve ser merchandise), locações em São Paulo, no Instituto Biológico (sou fã do estilo gótico do prédio), participação de Zé Celso, Jece Valadão (acho que em seu último filme), Helena Ignez (a mulher de todos), Cristina Achê (retornando a cena após muitos anos). Dos trash do gênero é bem superior ao Massacre da Serra Elétrica e dá de 100 a zero no abaixo da crítica Jogos Mortais.

Total de visualizações de página